segunda-feira, 9 de março de 2009

Não basta reciclar, a onda é consertar

Um grupo de designers de Amsterdã está espalhando por aí que reciclar não está com nada. Que o bom mesmo é consertar.

O lema dos caras, conhecido como Platform 21 (Plataforma 21, em português), é "Stop Recycling. Start Repairing". Eles querem acrescentar o quarto R ao trio Reusar, Reduzir Reciclar. Pena que para o português a idéia não funcione lingüisticamente. Na prática, felizmente, a campanha pode ser seguida em qualquer país. Basta aprender alguns procedimentos fundamentais e adquirir algumas ferramentas de trabalho. Nada muito diferente daquelas que nossos pais tinham na oficina de casa quando éramos criança. No tempo em qu
e a gente morava numa casa (e não num apartamento minúsculo que só funciona com controles eletrônicos) e tinha um quartinho transformado em oficina.

Sim, os designers da Plataforma 21 são bastante nostálgicos. Eles acham que os produtos que a gente compra deveriam ser feitos para durar, como antigamente. Eles dizem que antigamente consertar não era apenas uma coisa normal, como também mais fácil do que hoje, porque os objetos eram fabricados no nosso próprio país e haviam peças disponíveis para comprar. Além do mais, eram feitos com materiais mais resistentes e não ficavam totalmente inválidos quando perdiam um pedaço. Apesar do plástico onipresente, eles insistem que é perfeitamente possível continuar consertando nossos objetos velhos (ou nem tão velhos assim, mas já estragados), e o mais legal, com a vantagem de dar um toque cool à peça. A famosa "repaginada".

E estes holandeses não estão sozinhos. Há gente cri
ativa em outras partes do mundo fazendo o mesmo.


Veja essa cadeira da foto. Um dia ela foi aquela cadeira de plástico muito comum em botecos e repúblicas de estudantes. Com o uso, perdeu as pernas e a resistância do encosto. Lixo? De jeito nenhum. Ela foi reavivada por um grupo de desingners franceses unidos pelo projeto Reanim, Salvaz les meubles (Salvem a mobília), que criou um kit para consertar cadeiras. O kit é um composto de uma "prótese" de perna e de um cordão elástico, que pode ser usado de várias formas.

O primeiro passo para trocar a reciclagem pelo conserto é aprender como as coisas funcionam. Na internet mesmo dá para descobrir o que há por dentro de ferros de passar e aparelhos eletrônicos. Com as dicas que o site da Plataforma 21 publica, com a participação de quem quiser aderir, eles garantem que é possível consertar qualquer coisa, de computador a sacola plástica. Especialistas começam a dar seu show a partir da próxima sexta-feira 13.

Por Francine Lima - Blog do Planeta.

2 comentários:

Daniela Lima disse...

Ótimo, aumentou o tempo de vida útil do objeto!!

Mimirabolante disse...

É verdade ! Incrível !!!