domingo, 12 de outubro de 2008

Carro com selo de eficiência

Você sabe o que significa aquela etiqueta presente em todos os aparelhos elétricos à venda? Isso é importante para que você efetue a compra?

Pois bem, esta etiqueta, ignorada por muitos, é uma poderosa arma que nós, consumidores, temos ao nosso dispor contra o desperdício de energia. Ela descreve o nível de eficiência energética de um produto e outras características dos equipamentos. nelas encontramos os selos do Inmetro e do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica).

Ambientalistas e indústria automobilística conseguiram se juntar para introduzir uma etiqueta energíetica nos carros novos a partir de outubro deste ano. O programa será lançado no Salão do Automóvel de São Paulo, e a etiqueta deverá seguir os moldes dos equipamentos eletrodomésticos, com um código de letras, uma escala de cores e um fator médio de emissão de dióxido de carbono (CO2). Por meio desta etiqueta, o consumidor poderá comparar os modelos a partir do consumo de combustível, dentre outros fatores. Embora esta molécula química não seja poluente, ela representa um dos motivos drásticos das mudanças climáticas atuais, o sobre-aquecimento do planeta, e por isso o controlar suas fontes de emissão é tão importante.


No Velho Mundo a etiqueta energética se tornou comum nas lojas e concessionárias de carros novos. Aqui, ao contrário da tentência mundial, os fabricantes tendem a esconder o consumo real, com medo da reação cada vez mais "verde" dos consumidores.
A iniciativa é boa, e permitirá, por exemplo, a adoção de etiquetas semelhantes às disponíveis ao consumidor europeu, de fácil visualização e que pode vir a se tornar um importante fator de análise na hora da compra.

Mas reforço a idéia de que o carro é apenas um meio de transporte. Compre-o apenas se realmente precisar... e comprando-o, antes de usar pense consigo mesmo se não pode ir de ônibus, de bicicleta ou até mesmo andando. Esta reflexão pode se tornar uma arma muito mais importante do que a adoção deste selo.

3 comentários:

Speed Boy disse...

Grande Eduardo !

Adorei este texto. Acho que esta medida deveria ser tomada de imediato em todos os paises. Assim como o consumo de enérgia elétrica é importante para os paises, o consumo de combustíveis deveria ter a mesma importância. É inadimissivel ver carros pequenos como Celta Flex fazendo 8 km/l de combústivel. É culpa dos consumidores isto ainda acontecer.
Ainda bem que algumas fabricas estão fazendo modelos que consomem pouco. Acabei de ler um teste na 4 rodas e o Corola Xei 1.8 que pesa muito mais que um Celta e tem quase o dobro da potencia faz 17,2 km/l. Se a Fiat Consegue fazer um Uno que consome 21/l, porque ainda existem carros pequenos fazendo menos de 10 km/l de combustível.

Abraços Edu, e sucesso com seu blog que tá é ficando famoso 1 ehehe

Daniela Lima disse...

Olá!! Acho q deveriam ser determinados mais selos verdes que corresponderiam se as empresas estão implantando SGA- Sistemas de Gestão Ambiental na sua cadeia produtiva, assim, nos consumidores poderíamos comprar produtos somente de empresas ambientalmente corretas!!!
abs

Mente disse...

Acho ótima a medida mas, como tudo no Brasil é ncessário conscientizar as pessoas para escolher o melhor produto baseado nestas novas informações.

Muito bom ver alguem interessado em nos passar conhecimentos na área.

Adorei o blog.

Conheça o
Coerência Contraditória
http://coerenciacontraditoria.blogspot.com

Bjinhos.