terça-feira, 14 de outubro de 2008

Análise do ciclo de vida (ACV)

Aos mais preocupados com a questão ambiental, sempre que pensamos em amenizar o impacto de nossas ações, pensamos nas chamadas medidas “fim de tubo”, ou seja, o que faremos com o material após sua vida útil. Vamos reciclar? Renovar, Reutilizar ou reaproveitar em alguma outra coisa que não demande de um material novo? Bem, ainda é muito incipiente a noção de ciclo do material, ou como este tópico é chamado tecnicamente, a análise do ciclo de vida (ACV). De maneira implícita, até temos esta preocupação como uma questão de custo benefício, mas em tempos atuais, o real custo-benefício não deve ser entendido como meramente financeiro.

A ACV equivale a avaliar o impacto ambiental de um material durante toda a sua existência, por exemplo: extração, processamento, transporte, uso/manutenção, desmontagem, reuso/reciclagem e disposição final, e desta forma deixarmos de ter o pensamento do ciclo do material no sentido “cradle to the grave” (do berço ao túmulo) para pensarmos como algo que se renova - "cradle to cradle" (do berço novamente ao berço).

Qual a funcionalidade deste método ACV?

Para quem constrói, ajuda a desenvolver e melhorar os produtos. Para entidades civis e governamentais, serve para fazer marketing ambiental, e para você, consumidor, serve para comparar qual o produto mais adequado às suas necessidades e poder ter consciência de que está fazendo o melhor que pode para não agravar a situação ambiental mundial.

Podemos analisar como produtos bem avaliados aqueles com bom potencial de serem renovados na cadeia de uso, sendo reciclados, reaproveitáveis (analisando a facilidade do desmonte de um componente para ser utilizado em outro), de baixo consumo de energia na produção, que emita menos quantidade de dióxido de carbono por quilometro rodado (por exemplo, é melhor quando este produto vem de trem do que de navio e do que de caminhão), que produzam menos resíduos, que não utilizem materiais tóxicos, que tenham impacto reduzido na sua extração na natureza, que gerem empregos mais dignos, e se possível que contribuam para distribuir os lucros entre os que trabalham na sua produção.

Uma compra sustentável deve ser aquela que além de gerar menor custo, gere também bastante trabalho, distribua renda e que tenha o impacto ambiental bem atenuado.

Pois bem, agora gostaria de propor a vocês que fizesse a análise do ciclo de vida de alguns produtos e postassem aqui, para que eu possa posteriormente fazer um novo texto utilizando-as... seria bastante interessante se fosse possível fazer uma análise comparativa de produtos de determinado segmento quanto à sua colaboração ambiental...

Nesta análise deve ser levado em consideração itens importantes, vocês devem levar em consideração os seguintes aspectos: fonte da matéria prima – se é de petróleo, mineração, floresta etc, se é renovável, se for qual a taxa de renovabilidade, se gera bastante emprego; tipo de transporte utilizado entre a fonte e o processamento – caminhão, trem, navio, a distância; etapas do processamento, ver o que gera de resíduos nesta etapa, se consome muita energia, se usa produtos tóxicos; transporte entre processamento e distribuição – mesma análise feita no primeiro transporte do ciclo; manutenção do produto – analisar a facilidade, a geração de resíduos, se são recicláveis ou reaproveitáveis; no caso de construções, analisar se obedece o conceito de desmontagem ao invés de demolição – se é fácil o desmonte, se muita coisa pode ser reaproveitada; e quanto ao material empregado – qual a probabilidade de ser reciclado, reusado, reaproveitado ou entrar em decomposição? Caso se decomponha, em quanto tempo?

Embora pareça algo extremamente trabalhoso, não é tanto assim. Dá para fazer uma ACV simplista porém com bastante eficácia, e baseado nisso, gostaria de fazer esta parceria interativa com vocês, então deixo algumas sugestões de análises interessantes que poderão ser feitas:

É melhor utilizar...
copo plástico ou de vidro?
roupas de algodão ou poliéster?
forno de fogão ou forno elétrico?
lápis ou lapiseira?
motocicleta ou automóvel? (esta é bastante tendenciosa)
móveis de madeira ou de metal?

Fiquem à vontade para sugerir outros produtos, e até a próxima publicação.

6 comentários:

Luciano Freitas disse...

muito interessante, viu? na teoria é lindo, pena que na prática...

Lady of Roses disse...

Que bom saber que biocombustíveis não põem em risco a fabricação de alimentos, mais um motivo para começarmos a salvar o planeta.

Prolixo Lacônico disse...

Muito legal a iniciativa do blog!!!

nalinhadefundo disse...

na teoria....


belo blog parabens

Mimirabolante disse...

Oi,vim te visitar,gostei e te espero no meu blog....
www.mimirabolantes.blogspot.com
Um abraço , Monique

Daniela Lima disse...

obrigada por sempre passar lá... estava sem net, portanto sem como postar, mas retomei e na medida do possível tentarei trazer algo novo, com simplicidade!! Estou sempre de olho nas suas atualizações tb!!! abs