terça-feira, 20 de maio de 2008

Olha o 'ólho'!

Texto adaptado, autor desconhecido

O que fazer com o óleo usado? É, aquele mesmo que usamos para passar o bife ou fritar umas batatinhas... Você sabe aonde joga os óleos das frituras em casa? Mesmo que não façamos muitas frituras, quando o fazemos, devemos jogar o óleo na pia ou por qualquer outro RALO, certo? ERRADO!

Esfriado e em contato com a água, o óleo se transforma numa pasta gordurosa, obstruindo o interior dos encanamentos.

É verdade que já há tecnologia para dar um tratamento mais adequado à esse resíduo que costuma entupir as caixas de esgoto, garantindo SUSTENTABILIDADE à vida útil do produto. Já existe quem recolha o produto para produzir sabonete, hidratante, shampoo e principalmente BIODIESEL, no entanto nem todos os que fazem o recolhimento deste resíduo possuem uma logística adequada, que permita que os consumidores mais conscientes dêem o destino mais correto, logo, para estes consumidores o método de descarte mais eficiente deve ser o conhecido 'MÉTODO DO CACHORRO': cava um buraco e enterra tudo.

Jogar pelo ralo é um dos MAIORES ERROS que podemos cometer. Mas por que fazemos isso?
Porque infelizmente NINGUÉM nos diz como fazer, ou simplesmente nunca tivemos curiosidade em nos informar. Sendo assim, o melhor a fazer é colocarmos os óleos utilizados numa daquelas garrafas de refrigerante, fechá-las e jogá-las no lixo normal (ou seja, o LIXO ORGÂNICO).

Este é o destino dado ao 'lixo' na maioria das cidades brasileiras, aonde este buraco também é conhecido como aterro sanitário, o que nem sempre é a melhor opção, mas neste caso é uma opção válida.

Obs: 1 litro de óleo contamina cerca de 1 milhão de litros de água, o equivalente ao consumo de uma pessoa - dados referentes a banho, comida e consumo - no período de 40 anos.

Clique Aqui!

terça-feira, 6 de maio de 2008

Vai de Álcool ou Gasolina?

Autor: Eduardo Meireles de Oliveira
Fonte: Aula ministrada pelo Prof. Dr. Felipe Soto Pau

Muito se especula sobre qual combustível usar quando há um aumento nas bombas de combustível, mas vamos conhecer um pouco mais sobre a gasolina e o etanol, para fazer uma análise do custo benefício real de cada um.

A GASOLINA é basicamente um composto de hidrocarbonetos aonde se encontram diluídos alguns outros compostos, como enxofre, nitrogênio e também metais, todos estes em baixa concentração. É um produto proveniente da EXTRAÇÃO do PETRÓLEO e tem uma cadeia produtiva bastante complexa. Sua combustão produz uma parcela relativamente alta – cerca de 18% – de CO2 (gás responsável pela retenção do calor na terra, ou seja, que incrementa do efeito estufa). São emitidos pelas descargas veiculares além deste gás alguns outros componentes em menor quantidade, alguns tratados pelo conversor catalítico automotivo, e transformando-se em gases inertes, e outros ainda sem tratamento (a exemplo do enxofre).